Minha terra - Marildes Franco da Silveira
07/06/2018 14:23 em Novidades

Vargem Alegre terra querida!

Bela terra em que nasci.

Às vezes sinto saudades,

Da infância que aí vivi.

 

Tu eras tão pequenina!

Poucos habilidades,haviam em ti

Mas sempre acolhedora,

Que nos dava prazer morar aí.

 

Teus rios e cachoeiras,

Eram nosso clube, nosso lazer,

Tuas águas cristalinas

Sobre as pedras a correr.

 

Por teus lindos arrozais,

Todos se apaixonavam,

Parecia um tapete verde,

Onde as Garças desfilavam.

 

Que tardes tão esperadas!

Íamos pra rua brincar,

Roubar bandeira ou pique esconde,

Nossa atividade física realizar.

 

Nossos pais,verdadeiros amigos,

Intriga, nenhuma existia,

Pois todos queriam que seus filhos,

Crescessem em paz e harmonia.

 

Aos nossos olhos,eras o paraíso,

Pelas ruas, todos divertiam

Guerra era coisa distante,

Viver em paz todos podiam.

 

Quando adoecíamos, é verdade,

Não tinha posto, nem doutor.

Mas tio Pino, farmacêutico amigo,

Vinha pra aliviar a nossa dor.

 

Nas noites quentes ou frias,

Se o chamasse ele comparecia,

Nunca fez acepção de pessoas,

Com carinho a todos atendia.

 

Para construir o colégio,

Com o qual todos ganharam,

Reverendo Uriel juntou os amigos,

E nossos sonhos concretizaram.

 

Graça a esta escola simples,

Nem se pode contar os que já se formaram,

Será que todos reconhecem

Que através dela suas vidas mudaram?

 

A boa semente nossos pais lançaram,

Mas não podemos esquecer nunca,

Que foi o próprio Deus

Quem conduziu nossa história!

 

 

COMENTÁRIOS